Igreja de Jesus Cristo e Sociedade de Pediatria do Maranhão treinam parteiras, enfermeiros e médicos sobre reanimação neonatal

Parceria exclusiva entre a Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão e A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias treina mais de 100 profissionais da saúde visando diminuir a taxa de mortalidade infantil no estado

Notícia
 

A capital do Maranhão, São Luís, volta a sediar um dos mais importantes eventos de saúde do nordeste brasileiro, a Jornada de Pediatria Neonatal, um curso intensivo que visa treinar profissionais da saúde em avançadas técnicas de reanimação neonatal. Este ano, o curso mais uma vez aconteceu por iniciativa do Programa de Ajuda Humanitária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em parceria com a Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão.

Iracema Silveira, médica funcionária do Estado do Maranhão, classificou a iniciativa como excelente. “Esse tipo de ação ajuda a gente a se reciclar. Na hora de uma emergência, a gente se sente despreparado para tudo, mas com treinamentos como esse podemos estar mais confiantes e prontos e ajudar a salvar vidas ou dar o atendimento inicial adequado para que o bebê receba atenção médica em um hospital”, disse a profissional.

Já a parteira Maria José, que há 35 anos realiza o trabalho de parto de mulheres na comunidade de São José Ribamar e já perdeu as contas de quantas crianças ajudou a trazer ao mundo, sonha em ser uma multiplicadora deste conhecimento. “O curso foi maravilhoso e vai ajudar muito, agora quanto mais a gente instruir mais a elas (outras parteiras) terão chance de ter esse treinamento”. Maria José aprendeu novas técnicas, inclusive que alguns dos procedimentos que vem realizando ao longo dos anos não eram recomendados. Agora, ela sai do treinamento com outra visão: “Tem algumas coisas que aprendi hoje de que a gente fazia e não vou mais fazer. Estou mais preparada agora”.

Durante o evento que realizado nos dias 16 e 17 de outubro, uma equipe de neonatologistas de gabarito internacional realizou palestras teóricas e aulas práticas de reanimação neonatal para mais de 100 profissionais da saúde, entre eles 26 médicos, 70 auxiliares e enfermeiros, além das 24 parteiras de comunidades ribeirinhas, quilombolas e aldeias indígenas (em especial a tribo Guajajara).

Marynéa Silva do Vale, médica pediatra e presidente da Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão, foi a grande parceira da Igreja neste trabalho. “A parceira com a Igreja de Jesus Cristo é valiosa, juntos conseguimos promover o treinamento uma vez por ano no Brasil em locais onde a mortalidade infantil é muito acentuada. Nós pedimos para que em 2018 o treinamento fosse no Maranhão.”

O programa de ajuda humanitária já treinou milhares profissionais não somente no Maranhão, mas em todo o mundo. O prjeto começou há cerca de 15 anos. “A Igreja escolheu um programa que pudesse ser usado no mundo inteiro de maneiras que pudéssemos salvar a vida das pessoas”, comentou o Elder Ryan Wilcox, médico pediatra coordenar internacional do programa neonatal. Segundo ele, anualmente a Igreja dedica esforços para que os treinamentos aconteçam em 40 países ao redor do mundo. China, Mongólia, Equador, Paraguai, Bolívia e Etiópia, por exemplo, já foram atendidos por iniciativa da Igreja. No Brasil, a jornada já foi realizada em Teresina (PI); Guarulhos e São José do Rio Preto (SP), Resende (RJ); Salvador e Feira de Santana (BA); Recife (PE); Rio Branco (AC); Maceió (AL); em São Luís e em Imperatriz (MA).

Os profissionais treinados passam a aperfeiçoar o trato obstétrico e, assim, contribuem com a queda significativa da mortalidade infantil. Após a Jornada de Pediatria, as parteiras receberam kits com apostila da Sociedade Brasileira de Pediatria e todos os equipamentos básicos necessários para realizar a reanimação neonatal. Entidades como o Hospital da Criança de São Luís e outros hospitais também receberam significativa doação de materiais de apoio. Ao todo, mais de dois mil itens entre estetoscópios, balões auto infláveis de silicone, laringoscópios, manequins neonatais, seringas e os mais variados equipamentos foram doados às equipes certificadas.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o índice de mortalidade infantil no Maranhão é de 16,3 mortes de crianças a cada mil nascimentos (dados de 2016), número considerado alto. Dados fornecidos pela Sociedade Maranhense de Pediatria apontam que as causas de mortalidade infantil se modificaram ao longo das décadas. Houve crescimento importante das causas perinatais, que são decorrentes dos problemas da gravidez, parto e nascimento que correspondem por mais de 50% das causas de óbito no primeiro ano de vida. A asfixia neonatal foi a causa de morte em 23% dos óbitos neonatais no Brasil nesta década. Conclui-se que o atendimento adequado ao parto por profissionais habilitados, assim como o emprego de técnicas de reanimação padronizadas internacionalmente, pode fazer uma diferença significativa na redução da mortalidade infantil.

Ao trabalhar com organizações de saúde nacionais e ministérios da saúde de países em todo mundo, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias envia médicos e enfermeiros voluntários para ensinar, trocar experiências, conhecimentos e técnicas de reanimação neonatal com equipes que trabalham com partos. Com tal treinamento, essas equipes são capazes de ajudar a salvar a vida de bebês que apresentam dificuldades respiratórias ao nascer, além de darem melhor assistência as mães com qualidade.

Imprensa

O evento contou com a cobertura de importantes veículos de comunicação da região. Confira as principais reportagens em:

Programa JMTV / 2ª Edição - TV Mirante (Globo)

Programa Bom Dia Mirante - TV Mirante (Globo)

Jornal O Estado do Maranhão

Jornal O Imparcial

Observação de Guia de Estilo:Em reportagens ou notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por favor utilize o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome da Igreja, procure on-line pelo nosso Guia de Estilo.