Comunicado de Imprensa

Delegação brasileira visita Centro de Ajuda Humanitária da Igreja e almoça com líderes mundiais

Como parte da programação do 26º Simpósio Internacional Anual de Liberdade Religiosa, os convidados puderam conhecer o “Welfare Square”, o Centro de Ajuda Humanitária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A delegação brasileira que participou do Simpósio da BYU foi convidada a conhecer o programa de Ajuda Humanitária da Igreja. A visita pela Welfare Square serviu para mostrar os esforços da Igreja em soccorer os aflitos e levar dignidade humana a diferentes países do mundo.

 

Ao visitar o Centro de Ajuda Humanitária, Thiago Vieira comentou: “Fiquei profundamente tocado com o trabalho social desenvolvido pela Igreja de Jesus Cristo. Se todos os cristãos conseguissem fazer algo parecido como o que é feito pela Igreja, tenho certeza que as condições de miserabilidade no mundo seriam drasticamente reduzidas”. Dados de um relatório da Organização das Nações Unidas apontou que o número de pessoas subnutridas no mundo ultrapassa agora os 820 milhões ou quase um em cada nove habitantes mundiais. Vieira concluiu: “Saio daqui destacando aspectos positivos para minha carreira, minha vida e motivada por essa esperança que é depositada em nós por vocês, de podermos fazer algo melhor, no momento em que vocês estão fazendo”.

O representante do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos disse que ficou encantado com a forma que a Igreja enxerga o outro “com o desprendimento de vocês, o voluntariado. Quando estivemos no centro de ajuda humanitária ficamos mais encantados ainda. Não conheço nenhuma outra igreja e agremiação religiosa que se disponha a fazer o que vocês fazem. É algo fantástico e digno de ser imitado por todas as outras igrejas e por governos. Vocês fazem independentemente da ajuda de governo. Na verdade, vocês oferecem ajuda ao governo e essa é uma visão totalmente diferente. Parabéns à universidade por formar tantas pessoas em diversas áreas e disseminar o conhecimento aqui nos Estados Unidos e para todo o resto do mundo e parabéns à Igreja por colocar em prática os princípios da fé. Isso é muito lindo e saímos daqui com o coração alegre e aprendemos muito com vocês”.

O grupo também foi convidado a conhecer a Praça do Templo. Eles conheceram o Tabernáculo construído por pioneiros da Igreja que chegaram há dois séculos no inóspito Vale do Lago Salgado, em meio à neve e inúmeras perdas pelo caminho, após serem perseguidos e expulsos de várias regiões nos Estados Unidos, devido a sua fé. Ali, sua crença e esperança tornou possível transformar uma paisagem de deserto em um dos estados americanos mais belos e desenvolvidos.

A programação encerrou num almoço com líderes mundiais da Igreja, como o presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, o apóstolo brasileiro Élder Ulisses Soares, e os élderes Marcos A. Aridukaits e Adilson de Paula Parrella, da Presidência da Área Brasil da Igreja. Durante a refeição, o presidente Nelson expressou sua gratidão a todos os convidados, dizendo: “Estou muito feliz por que os considero como os responsáveis por promoverem a paz em seus países e em suas nacionalidades. É maravilhoso ver inúmeros líderes congregados aqui tratando da liberdade religiosa, que é tão importante para o mundo”.

Quando se fala em “Dignidade Humana”, entende-se que todos os direitos desde os mais básicos como alimentação, moradia e emprego devem ser garantidos a todas as pessoas, independente de raça, nacionalidade, crença e sexo. Com esse espírito e sentimento é que há mais de três décadas, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias criou o Programa de Ajuda Humanitária atendendo necessidades de diversos países ao redor do mundo, enviando auxílio humanitário nas mais variadas situações, incluindo os desastres climáticos, situações de fome, entre outros.

Em parceria com outras organizações mundiais e governos, a Igreja encaminha todo tipo de ajuda, mantimentos, doação de roupas, cadeiras de rodas, desenvolve projetos para instalação de cisternas de água, preparo de suprimentos especiais para atender famílias famintas na África, atua na doação de equipamentos e cursos de reanimação neonatal para localidades onde são registrados altos índices de mortalidade infantil, além do atendimento aos refugiados com aprendizado de um novo idioma, emprego e estabelecimento de um novo lar. Essa motivação, segundo o presidente Russell M. Nelson mencionou na última conferência é “por que entendemos que todos são filhos de Deus e devem ser tratados como”.

Texto: Janete Monteiro Garcia – Jornalista voluntária no Departamento de Assuntos Públicos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – Área Brasil

Fotos: Nei Garcia e Thiago Quirino – Departamento de Assuntos Públicos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – Área Brasil

Observação de Guia de Estilo:Em reportagens ou notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por favor utilize o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome da Igreja, procure on-line pelo nosso Guia de Estilo.