Presidente Thomas S. Monson: A Serviço do Senhor

Presidente Thomas S. Monson: A Serviço do Senhor

Comunicado de Imprensa

Em um dia qualquer, em algumas casas de repouso para idosos de Salt Lake City, era possível encontrar um alegre porém distinto senhor idoso conversando com os residentes, rindo e ouvindo-os falar. Apesar de seu pesado fardo de designações religiosas, Thomas S. Monson, o presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, era o capelão voluntário daquelas instituições.

Seu colega na liderança da Igreja, o Presidente Boyd K. Packer, disse: “Ele os visita sempre que sua agenda lotada permite, e às vezes até quando ela não permite”.

 

O amor que o Presidente Monson tem pelos idosos remonta a seus primeiros cargos na Igreja. Ele foi designado para ser bispo, em Salt Lake City, quando tinha apenas 22 anos de idade. Seu ministério leigo incluía responsabilidades por mais de 1.000 membros — 85 dos quais eram viúvas — e o maior fardo de bem-estar da Igreja.

O Presidente Monson lembra-se particularmente de um ano no qual uma seca causou uma grave escassez de alimentos para os necessitados, em especial de frutas frescas. Ele fez uma oração, certa noite, na capela, pedindo ajuda ao Senhor. “Supliquei, dizendo que aquelas viúvas eram as melhores mulheres que eu conhecia, que suas necessidades eram simples e modestas, e que elas não tinham recursos aos quais recorrer.”

Ele contou que, na manhã seguinte, recebeu o telefonema de um irmão da congregação que era proprietário de uma grande empresa de venda por atacado de frutas e verduras. “Bispo”, disse ele, “quero enviar meia-carreta cheia de laranjas, toranjas e bananas para a Igreja, para os que não têm como adquiri-las. O senhor poderia fazer os preparativos?”

O Presidente Monson não apenas proveu o sustento físico para os necessitados de sua congregação, mas também criou amizades duradouras. Utilizava uma semana de suas férias pessoais sempre que era época de Natal para visitar cada uma das viúvas de sua congregação. Por vários anos, ele levava para elas um frango de sua própria granja como presente.

Essas visitas continuaram por décadas após o Presidente Monson receber outras designações da Igreja, por toda a vida de cada uma das 85 viúvas. Seu colega na liderança da Igreja, o Élder Jeffrey R. Holland, disse: “Talvez ninguém da atual liderança da Igreja tenha falado em tantos funerais (certa vez, ele participou de três no mesmo dia) e sempre proferindo mensagens muito particulares para pessoas às vezes simples e que, de outra forma, seriam desconhecidas, as quais ele conheceu e amou durante seu ministério”.

O Presidente Monson também tinha o dom de influenciar os jovens da Igreja, tendo servido por quase três décadas no Conselho Executivo Nacional dos Escoteiros da América. O Chefe Escoteiro Executivo Jere Ratcliffe disse: “Não conheço nenhuma pessoa sobre quem eu poderia dizer mais coisas boas do que posso a respeito de Tom Monson. Para mim, o Tom personifica o entusiasmo em seu significado original, ‘Deus dentro de si’ ou literalmente ‘inspirado’. Ele alegra toda reunião em que está presente. A Igreja SUD é abençoada por ter um líder de jovens assim”.

Talvez o exemplo do Presidente Monson de como ministrar às pessoas tenha origem em sua infância. Ele nasceu em 21 de agosto de 1927, em Salt Lake City, Utah, filho de G. Spencer e Gladys Condie Monson, que tinham antepassados suecos, ingleses e escoceses.

Ele descreveu sua infância como sendo idílica, na qual passava horas pescando e explorando os vales das redondezas. “Nossa família era muito unida”, disse o Presidente Monson. “Adquirimos um senso de apreço e amor por nossos parentes, porque todos moravam juntos em uma esquina do lado oeste de Salt Lake”.

O Presidente Monson recorda vividamente que, todos os domingos, ele ia com o pai de carro, o Oldsmobile 1928 da família, até a casa do tio Elias. “Eu esperava no carro enquanto meu pai entrava na casa. Pouco depois, ele reaparecia carregando seu tio entrevado nos braços, frágil como uma peça de porcelana. Eu abria a porta do carro e ficava observando com que delicadeza e carinho ele acomodava o tio no banco da frente para que tivesse uma visão melhor, enquanto eu ia no banco de trás. Depois, dávamos um passeio de carro pela cidade. Meu pai nunca quis nenhum agradecimento por esse serviço, mas sua lição não me passou despercebida.”

Depois de formar-se no Ensino Médio, o Presidente Monson matriculou-se como calouro na Universidade de Utah, mas logo zarpou para um treinamento básico, em San Diego, como integrante da reserva da marinha dos Estados Unidos. Quando a guerra terminou, em 1946, ele voltou para casa, formou-se dois anos depois com mérito na Universidade de Utah, conquistando um diploma em administração de empresas.

Foi em um baile da universidade que ele conheceu a jovem que mais tarde se tornaria sua esposa: Frances Johnson. Após seu período de namoro, o Presidente Monson disse ter planejado uma noite especial para fazer o pedido de casamento a Frances, mas seu irmão caçula, Scott, estragou a surpresa exclamando: “O Tommy tem um anel para você, Frances!” bem no momento em que ela entrou pela porta. Tom e Frances se casaram no Templo de Salt Lake em 7 de outubro de 1948. Ela faleceu em 20 de maio de 2013.

“Desde o primeiro dia de nosso casamento, Tom serviu em cargos de liderança. Alguns perguntam como é que uma jovem recém-casada consegue se adaptar a isso, mas nunca foi um sacrifício ver meu marido trabalhar na obra do Senhor”, disse Frances. “Isso tem abençoado a mim e também a nossos filhos. Ele sempre soube que, em se tratando da Igreja, eu esperava que ele cumprisse seu dever.”

A dedicação de servir na Igreja que ela compartilhava com ele era algo que o Presidente Monson valorizava muito. “Em 59 anos de casamento, nunca tomei conhecimento de uma única reclamação de Frances sobre as minhas responsabilidades na Igreja. Nesses 59 anos, ausentei-me muitos dias e muitas noites, e raras vezes me sentei ao lado dela na congregação. Mas não há ninguém como ela, absolutamente ninguém! Ela me apoia em todos os aspectos e é uma mulher de fé serena, forte e profunda”, disse o Presidente Monson em 2007.

Esse compromisso mútuo com o serviço na Igreja foi posto à prova muitas e muitas vezes, quando o Presidente Monson foi chamado para vários cargos de liderança leiga, e ao ser-lhe solicitado que pedisse licença de seu emprego no Deseret News para mudar-se com a família para Toronto, Canadá, onde serviu como presidente da Missão Canadense por três anos.

Ao voltar para casa, o Presidente Monson participou de diversos comitês da Igreja, mas não estava preparado para o momento em que o Presidente da Igreja David O. McKay lhe pediria que se tornasse um dos doze apóstolos modernos que ajudam a governar A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Depois de transmitir a notícia para Frances, o Presidente Monson relembrou: “Naquela noite, nenhum de nós dormiu muito bem. Meus pés estavam frios como gelo.” Naquele que mais tarde ele descreveria como um dos mais dramáticos dias de sua vida, o Presidente Monson foi ordenado apóstolo, em 4 de outubro de 1963. Estava com 36 anos de idade.

Vinte e dois anos mais tarde, ele estaria servindo na Primeira Presidência, o mais elevado corpo governante da Igreja. Serviu na Primeira Presidência por mais de duas décadas, como conselheiro de três presidentes.

Embora o Presidente Monson tivesse pesadas responsabilidades e demandas de tempo, Frances disse que ele considerava sua mais alta prioridade a de ser marido e pai. De fato, com frequência ele compartilhava suas experiências espirituais com os filhos. A filha Ann disse que algumas de suas lembranças mais queridas são as de “ouvi-lo contar a inspiração especial que teve ao chamar um patriarca ou as experiências inspiradoras que teve ao entrevistar missionários’.

Seu filho Thomas disse: “Todas as noites, antes de ir para a cama, eu subia até o escritório dele, e não importava o que ele estivesse fazendo, ele deixava aquilo de lado para jogar damas comigo. Essa é uma das lembranças mais queridas que tenho de meu pai”.

Clark Monson também relembrou momentos de aprendizado com o pai. “Meu pai e eu estávamos pescando de barco, e ele me pediu que recolhesse a linha por um instante. Quando as linhas de pesca foram recolhidas e as varas deixadas de lado no barco, meu pai disse: ‘Daqui a uns cinco minutos, seu irmão Tom vai fazer o exame da ordem para poder exercer sua profissão de advogado. Ele se esforçou muito nestes três anos da faculdade de Direito e deve estar um pouco apreensivo. Vamos nos ajoelhar aqui no barco. Vou fazer uma oração por ele, e depois você fará uma também’. Foi uma das experiências mais grandiosas de minha vida.”

A respeito do falecimento de sua esposa, Frances, o Presidente Monson disse mais tarde: “Ela era o amor da minha vida, minha confidente leal e minha melhor amiga. Dizer que sinto saudades dela é muito pouco para transmitir a profundidade de meus sentimentos.”

Em meio a visitas a viúvas, jogos de damas com o filho ou a atenção dada às necessidades dos membros do mundo inteiro, o Presidente Monson sempre esteve “a serviço do Senhor” (D&C 64:29).

Observação de Guia de Estilo:Em reportagens ou notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por favor utilize o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome da Igreja, procure on-line pelo nosso Guia de Estilo.