Edições DisponíveisFechar Janela
« Sala de Imprensa
Fechar Janela
Comunicado de Imprensa —  14 Setembro 2012

Ajuda Humanitária da Igreja faz doação e beneficia projeto social no Recife

Recife-PE — 

Com o objetivo de apoiar a cultura, educação, autossuficiência e a valorização do indivíduo, o Programa de Ajuda Humanitária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por meio de uma iniciativa local, beneficiou diretamente a Associação Beneficente Criança Cidadã – Orquestra Criança Cidadã dos Meninos do Coque, em Recife. A Igreja tem sido parceira da Associação há alguns anos. No início fez a doação de alguns instrumentos musicais e agora, participou de modo ativo na compra de ferramentas para a construção de uma oficina de manutenção dos instrumentos de cordas.

No dia 10 de setembro, representada por Élder Claudio R.M. Costa, Presidente da Área Brasil, a Igreja participou da inauguração da oficina - Escola de Formação de Luthier e Archetier (Conserto e fabricação de instrumentos musicais) que formará novos profissionais para essa área. Na cerimônia, estiveram presentes também, Élder Mozart Soares, dos Setenta, irmão Savio Linhares do SRE – que representou o Departamento de Bem-Estar da Igreja. Estiveram no evento o Desembargador Nildo Nery dos Santos (Presidente da ABCC – Associação Beneficente Criança Cidadã ) e o Juiz João Jose Rocha Targino ( Idealizador e Coordenador Geral da Orquestra Criança Cidadã ).

Os objetivos da Associação Criança Cidadã e da Escola de Luthier e Archetier vão ao encontro dos princípios da Igreja de Jesus Cristo e do Programa de Bem-Estar, isto é: promover a defesa dos direitos e o exercício da cidadania da criança, do adolescente e de suas famílias, desenvolver ações voltadas para o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente, notadamente na área da cultura e do desporto, assim como do fortalecimento das famílias. Esse projeto atenderá cerca de 130 jovens, entre 4 e 18 anos, de um dos bairros mais violentos da Região Metropolitana do Recife, o Coque. Três 3 jovens que tocam na orquestra são membros da Igreja. A criação dessa oficina é um marco de inclusão social. Élder Costa participou da cerimônia e leu um versículo da Biblia – ao lado de um padre – como parte da reunião de inauguração.

Durante o evento os líderes da Instituição agradeceram o apoio da Igreja e com Élder Costa. Em conversa com eles, Presidente Costa lembrou os ensinamentos do Presidente Ezra Taft Benson e comentou: “Acreditamos em modificar os homens de dentro para fora. Ao modificarmos os homens eles modificam seu ambiente e assim também conseguem mudar a sua natureza humana”. Os alunos recebem, gratuitamente, aulas de instrumentos de corda, teoria musical, percussão, flauta doce e canto coral, informática básica, línguas estrangeiras (espanhol e inglês), contando ainda com apoio pedagógico, atendimento psicológico, tratamento médico e dentário, fornecimento de três refeições diárias, além do fardamento, material didático e instrumento musical para uso pessoal.

O projeto espera também que cada jovem participante absorva além dos conhecimentos um modo de vida diferente nas seguintes áreas:

  • Comportamento social e ético, no âmbito da família e da sociedade;
  • Moralidade, civismo, disciplina escolar e comportamental, indispensáveis para a formação do cidadão e do profissional;
  • Redução do índice de violência urbana;


Todo o projeto foi desenvolvido pelo Departamento de Bem-Estar da Igreja. Em março foram feitos os primeiros contatos para a efetiva construção e compra dos equipamentos dessa oficina. Naquela visita, o is irmãos Paulo Araujo ( Gerente do Bem-Estar ) e mais os irmãos Tim Sloam, Rick Long e Cesar Hooker, responsáveis por Ajuda Humanitária – e conheceram a Orquestra e deram início ao projeto concluído agora em setembro.


Texto – Assuntos Públicos Brasil
Fonte – Departamento de Bem-Estar da Igreja – Paulo Araújo e Sávio Linhares
Fotos – Tiago Rocha e Elder Mozart Soares
 

Observação de Guia de Estilo: Em reportagens sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, favor utilizar o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome da Igreja, procure on-line por nosso Guía de Estilo.

Assuntos Relacionados